Manifesto pela Melatonina

A Associação de Pais Inspirare junto com outras entidades assina e apoia o seguinte manifesto:

MANIFESTO PELA MELATONINA

A Melatonina é hormônio natural, sintetizado pela glândula pineal, cujas funções estão relacionadas com o sono, redução da temperatura corporal e outros eventos noturnos. A população com autismo tem maior probabilidade de produção deficitária deste hormônio e por isso, muitas vezes, necessita consumir a versão sintética, feita em laboratório, que não está regulamentada no Brasil.

As entidades que assinam o presente documento, todas representativas de pais do autismo no Brasil, manifestam seu desejo de que a ANVISA
regulamente imediatamente a Melatonina no país (o processo já existe, mas não caminha na burocracia).
Este hormônio é fundamental para a qualidade de vida de milhares de pessoas com TEA e de seus pais, pois muitas vezes é capaz de melhorar o sono da pessoa com autismo (entre esta população, cerca de 80% sofre de  Transtornos do Sono), sem dopá-lo e prejudicar sua capacidade de
aprendizagem. Contudo, infelizmente, a Melatonina é adquirida somente por meio de importação, o que encarece o produto e dificulta o acesso mesmo por meios particulares, tornando impossível na rede pública.

A presente manifestação não se funda em qualquer afã irresponsável, pelo contrário, defende a liberação de produto com ampla demonstração científica de eficácia, usualmente receitada por médicos e liberada em outros países (como os EUA), que possuem agências reguladoras extremamente rigorosas.
Contamos com seu apoio ativo nesta luta pela qualidade de vida da pessoa com autismo e suas famílias.

Atestam as informações de caráter científico neste manifesto:

José Cipolla-Neto, M.D, Ph.D.
Professor of Physiology
Department of Physiology and Biophysics
Neurobiology Lab
Institute of Biomedical Sciences, Bldg 1
University of São Paulo

Mario Fernando Prieto
Neurologista, Doutor em Neurologia pela UNIFESP, Pós-Doutorado na Thomas
Jefferson University, EUA
Fellow do American College of Physicians.