TDAH sem complicação!!!!

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade conhecido popularmente por (TDAH) pode ser definido como um transtorno do desenvolvimento. Tem como característica níveis significativos e elevados de (déficit de atenção, hiperatividade e impulsividade), quando comparados com outros indivíduos levando em consideração a idade e o nível de desenvolvimento. O TDAH pode ser predominantemente do tipo “Desatento”, predominantemente do tipo “Hiperativo/Impulsivo” ou ainda “Combinado”, quando tanto a desatenção como a hiperatividade estão presentes no comportamento do indivíduo.

Esse transtorno pode levar a prejuízos na vida, podendo afetar o rendimento escolar/acadêmico, as relações sócio afetivas e em adultos também pode prejudicar o desempenho no ambiente de trabalho. Os sintomas mais comuns estão relacionados as funções executivas (atenção, memória, concentração, planejamento etc) e nas funções límbicas (motivação, esforço, humor etc).

O TDAH pode ser uma consequência de influências genéticas, ambientais ou ambas. Dentro das características genéticas podemos destacar: perfil intelectual dos pais, herança comportamental, doenças neurodegenerativas entre outras. Nas ambientais: as complicações obstétricas, prematuridade, baixo peso ao nascer, influências culturais e etc. Devido essa complexidade de fatores muitos são os sintomas que podem ser indicativos da presença do TDAH, em geral são necessários a presença de mais de um sintoma e o descarte de qualquer outra possível patologia.

Alguns problemas observados em indivíduos diagnosticados com o transtorno são: distúrbios do sono, problemas com a alimentação, atraso motor, atraso de linguagem, dificuldades esfincterianas e problemas nas habilidades cognitivas e adaptativas. Por isso é extremamente importante pais e responsáveis acompanharem de perto o desenvolvimento/comportamento das crianças.

O transtorno ainda pode vir associado a outras patologias ao qual denominamos de comorbidades, exemplo (TOD, depressão, dislexia, autismo, TICs entre outros).

O diagnóstico do TDAH é clínico, realizado através da observação, testes e questionários realizados com seus pais, cuidadores, escola e com a própria criança, adolescente ou adulto. A realização de uma Avaliação Psicopedagógica com rastreamento das funções executivas torna possível levantar a hipótese do transtorno, mas somente um médico neurologista ou psiquiatra podem realizar o fechamento do diagnóstico. O tratamento pode ser medicamentoso quando necessário associado as terapias (psicológicas, psicopedagógicas entre outras).

Enfim, pais e responsáveis, quanto mais próximos estamos de nossas crianças e adolescentes, mais cedo podemos observar qualquer anormalidade no desenvolvimento e comportamento daqueles que amamos. Na dúvida procure um profissional habilitado que possa auxiliá-los neste momento.

Fonte: https://www.jundiaionline.com.br/colunistas/tdah-sem-complicacao-1685

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer fazer parte da conversa?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *